Programa Direção Espiritual => Toda Quarta-feira às 22:00h. na Canção Nova ★

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Padre Fábio de Melo deve atrair mais de 50 mil pessoas ao Vale do Paraíba

Padre Fábio de Melo deve atrair mais de 50 mil pessoas ao Vale do Paraíba
21/05/2009 - 11h15 (Assessoria Canção Nova)


No próximo domingo (24), a comunidade católica Canção Nova com sede em Cachoeira Paulista, no Vale do Paraíba, realiza o Kairos (palavra grega que significa tempo da graça de Deus) com Padre Fábio de Melo.

Com o tema "Vencendo os medos, conquistando Vitórias", o sacerdote aborda o medo como o avesso da coragem. Mas, enfatiza que o medo é que nos coloca no nosso lugar e nos prepara para o sorriso do pódio.

Durante o evento acontece o lançamento do livro "Carta entre Amigos - sobre medos contemporâneos", de Padre Fábio de Melo e Gabriel Chalita. A proposta da obra é apresentar aos leitores uma profunda reflexão sobre o homem contemporâneo e seus medos - da morte, da solidão, do fracasso, da inveja, do envelhecimento, das paixões, da falta de sentido da vida.

A programação terá início às 8 horas, com horário previsto para o encerramento às 14h30 com a Santa Missa,presidida pelo Padre Fábio de Melo.


Canção Nova

A comunidade católica Canção Nova, fundada por Monsenhor Jonas Abib comemorou 30 anos em 2008 e recebeu recentemente o Reconhecimento Pontifício, sendo elevada à condição de Associação Internacional de Fiéis. Foi oficialmente admitida na família Salesiana e tem por missão evangelizar pelos meios de comunicação social e pelos encontros de oração. Lançamento do Livro "Carta entre Amigos - sobre medos contemporâneos" Autores: Pe. Fábio de Melo e Gabriel Chalita Data: domingo (24) Local: Centro de Evangelização - Sede da Comunidade Canção Nova Endereço: Rua João Paulo II, s/nº - Cachoeira Paulista-Vale do Paraíba (SP). Entrada: Gratuita.

Coletiva de Imprensa Padre Fábio de Melo e Gabriel Chalita. Data: domingo (24), às 12 horas Local: Sala de Imprensa, Centro de Evangelização, Sede da Comunidade Canção Nova Mais informações: assessoria@cancaonova.com.


“Cartas entre amigos – sobre medos contemporâneos”, do Padre Fábio de Melo e Gabriel Chalita, resgata pensamentos filosóficos para provocar a reflexão sobre dramas atuais

O livro lançado pela Ediouro em formato de cartas aborda a diversidade e complexidade das relações humanas e busca na filosofia o princípio da resposta para as angústias do homem de hoje.

Uma profunda reflexão sobre o homem contemporâneo e seus medos - da morte, da solidão, do fracasso, da inveja, do envelhecimento, das paixões, da falta de sentido da vida. Essa é a proposta da obra da Ediouro “Cartas entre amigos – sobre medos contemporâneos”, elaborada pelos amigos e escritores padre Fábio de Melo e Gabriel Chalita.

Os textos compartilhados na forma de cartas foram concebidos como mensagens de singular beleza filosófica, nas quais os autores versam sobre saberes e inquietações intelectuais para elaborar sua visão sobre questões centrais do mundo atual.

Com razão e muita sensibilidade, Chalita e Fábio de Melo resgatam valores do humanismo e ao mesmo tempo celebram sua amizade. Como apregoava Aristóteles “a amizade verdadeira é a excelência moral perfeita” e ele creditava à amizade as razões para entender que ninguém é feliz sozinho.

A sociedade atual não compreende a complexidade dos laços humanos e da partilha do conhecimento. As relações se tornam árduas, violentas ou mesmo superficiais. Não há criação de laços verdadeiros. O tempo para refletir é escasso e a obra traz essa oportunidade de análise.

Com linguagem clara e concisa, “Cartas entre amigos – sobre medos contemporâneos” retrata as múltiplas facetas dos anseios e temores dos seres humanos. Para tanto, os autores mesclam suas próprias experiências de vida com preceitos filosóficos que se adéquam perfeitamente aos dramas atuais. Filósofos da antiguidade e contemporâneos “conversam” entre si, suscitando questionamentos nos leitores.

Pensamentos de Schopenhauer, Bauman, Marx e Focault, entre outros, são permeados por trechos literários e poéticos de grandes escritores e poetas da nossa época, tais como Adélia Prado, Cecília Meirelles, Machado de Assis, Vinicius de Moraes, Nélida Pinõn, Etienne de La Boétie, Florbela Espanca, que emprestam sua prosa e sua poesia para os dois amigos escritores narrarem suas próprias experiências de vida ou de pessoas que passaram por suas trajetórias e contaram-lhes sua história.

Os medos contemporâneos retratados por Fábio de Melo e Chalita nascem da fragilidade dos laços humanos e da construção de relações cada vez mais efêmeras. Hoje, as pessoas possuem uma necessidade excêntrica de serem as melhores em tudo. E se os planos não derem certo? E o sofrimento daquelas que representam o tempo todo? Haverá algum momento em que todos resistirão à tentação dos holofotes e se iluminarão por si mesmos, sem medo da primeira impressão? E o medo do envelhecimento que trava uma batalha insana contra o amanhã?

Em cada uma das dezoito cartas escritas, o leitor vai se envolvendo com esta proposta de lançar um olhar cuidadoso sobre as dores da alma. Afinal, “conhecer a si mesmo é sempre uma viagem dolorosa e necessária”.

o de Andrade escreveu mais de sete mil cartas. Algumas dóceis, outras revelando mágoas. Machado de Assis também se correspondeu durante anos com sua amada. E como uma homenagem velada a estes escritores, o projeto de escrever um livro no formato de cartas nasceu da amizade entre os autores: surgiu quando padre Fábio de Melo vinha de uma maratona de shows do CD “Vida”, o mais vendido do país. Chalita acabava de ser eleito um dos vereadores mais votados do Brasil e preparava-se para assumir sua cadeira na Câmara Municipal de São Paulo. Neste momento de “balanço” de suas experiências, ambos se deram o direito de escrever. Não são respostas prontas para o leitor e muito menos páginas com a pretensão de categorizar verdades.

Estes amigos revisitam seus conhecimentos e histórias de vida e partilham isso com o leitor. “Cartas que embalaram e que embalam quem tem algo a dizer. E não há ninguém que não tenha nada a dizer. Talvez nem diga, mas que tem, tem”, afirmam os escritores.

Sobre os autores

Fábio de Melo - Graduado em teologia na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) e em filosofia (pela Fundação Educacional de Brusque, em Santa Catarina). É pós-graduado em educação na Universidade Salgado de Oliveira, no Rio, e mestre em teologia sistemática pelo Instituto Santo Inácio de Loyola, de Belo Horizonte (MG). Autor do best-seller Quem me roubou de mim? Na música já lançou 11 CDs, com mais de 1,8 milhão de cópias vendidas e 120 shows realizados com lotação máxima no ano de 2008.

Gabriel Chalita - Educador, escritor, palestrante e apresentador de rádio e TV. Doutor em Filosofia do Direito e Doutor em Comunicação e Semiótica, Mestre em Direito e Mestre em Ciências Sociais, Bacharel em Direito e Bacharel em Filosofia. Autor de 45 livros, como Pedagogia do Amor e a Ética do Rei Menino, dentre outros best-sellers, é ex- Secretário de Educação do Estado de São Paulo e foi o vereador eleito mais votado da capital paulista nas eleições de 2008.