Programa Direção Espiritual => Toda Quarta-feira às 22:00h. na Canção Nova ★

sábado, 20 de novembro de 2010

Fábio de Melo acaba de lançar seu novo CD e DVD, Iluminar Ao Vivo.


Padre Fábio de Melo acaba de lançar seu novo CD e DVD, Iluminar Ao Vivo.
Confira entrevista exclusiva do astro da música cristã.


Entre seus muitos compromissos, o Padre Fábio de Melo conversou com o Buchicho Estrelas sobre seu novo trabalho, Iluminar Ao Vivo, no qual, além dos seus sucessos, ele interpreta canções de Milton Nascimento, Lulu Santos e Ivan Lins

Quando atende ao telefone celular, Padre Fábio de Melo já começa anunciando que teríamos poucos minutos de conversa. A observação tem um motivo claro: ele estava a caminho para outro compromisso, dessa vez em uma rádio. De fato, ele já sabe bem que vida de celebridade não é fácil. Além de suas obrigações de sacerdote, ele precisa ter tempo para as gravações, entrevistas, e para os fãs. Muitos fãs.

Mesmo com tantas obrigações, Padre Fábio abriu espaço em sua agenda para falar com o Buchicho Estrelas sobre Iluminar Ao Vivo (Som Livre), seu novo trabalho que chega às lojas nos formatos CD, DVD e Blu-ray. Neste seu 13º álbum – o segundo ao vivo –, ele reúne sucessos da sua carreira e ainda inclui canções de artistas como Milton Nascimento e Lulu Santos. “Eu fiz questão de colocar músicas que estavam dentro do que eu queria dizer”, explica ele, sempre muito sério e objetivo. Foi com a mesma intenção que ele convidou os amigos Maninho, Olívia Ferreira e André Leonno para participarem da gravação que juntou cerca de cinco mil pessoas em agosto no Credicard Hall, em São Paulo. Mineiro de Formiga, Padre Fábio de Melo fala quase sem sotaque. Até chegar ao seu destino, nós falamos sobre família, lições de vida, lazer e privacidade. “O sucesso, muitas vezes, pode fazer você esquecer quem realmente você é”, alerta. “Você é de Fortaleza, né? Tá muito calor aí?”, perguntou ele antes de falar do quanto gosta da cidade onde esteve em julho deste ano para cantar no Halleluya. “A comunidade Shalom me ensinou muito por oferecer esta alternativa ao Carnaval fora de época aí de Fortaleza”. Confira a entrevista.

O POVO – Como foi o momento da gravação deste trabalho?
Padre Fábio de Melo – A base principal deste show foi o repertório do disco Iluminar (Som Livre, 2009). O momento da gravação foi muito bonito, uma noite muito especial mesmo. O repertório já estava muito ensaiado, o que deixou mais fácil.

O POVO - No repertório, o senhor incluiu canções de Milton Nascimento, Lulu Santos e Ivan Lins. Como foram escolhidas?
Padre Fábio – Eu fiz questão de colocar músicas que estavam dentro do que eu queria dizer. No caso de Apenas Mais Uma de Amor, do Lulu Santos, eu queria fazer uma homenagem à minha mãe. Ela gosta muito dessa música e estava lá ouvindo. Novo Tempo, do Ivan Lins (e Vitor Martins) já estava no disco Iluminar. Ela fala de uma proposta interessante sobre a força que devemos ter para não deixar esmorecer. Eu vejo o cristianismo como uma força que não deixa ninguém esmorecer. É uma música com uma força muito grande.

O POVO – O senhor já estudou música?
Padre Fábio – Não. Nunca estudei música, mas toco violão. Na verdade, tenho ouvido musical desde criança. Venho de uma família de muitos músicos. A família da mãe tinha maestros, instrumentistas... Crescer dentro de uma casa onde se escuta muita música ajuda muito.

O POVO – Quais são seus artistas preferidos?
Padre Fábio – Gosto muito do Djavan, do Roberto Carlos, do nosso querido Fagner, que inclusive cantou uma Ave Maria comigo aí em julho (durante o festival Halleluya). Também gosto muito do Chico Buarque. A Música Popular Brasileira é muito boa.

O POVO – Na hora de compor, o senhor procura se espelhar em algum desses nomes?
Padre Fábio – Não sei se tem alguém em quem eu me espelhe. São muitas influências. A questão é descobrir o que é original em você e seguir adiante.

O POVO – Queria que o senhor apresentasse os convidados desse trabalho. Foi o senhor mesmo quem os escolheu?
Padre Fábio – Sim, fui eu. A Olívia (Ferreira) e o Maninho são dois cantores da música católica. Eu já havia cantado músicas dele (Maninho) antes (O Tempo da Colheita, no disco Marcas do Eterno). Já o André (Leonno) é um músico sempre presente no meu trabalho. Ele participou do disco anterior (Iluminar) e, agora, resolvi convidá-lo para este ao vivo.

O POVO – Como trabalha o compositor Fábio de Mello? O senhor segue alguma disciplina na hora de compor?
Padre Fábio – Sigo não.

O POVO – Prefere seguir a inspiração?
Padre FábioA inspiração nos acompanha o tempo todo. Estou sempre compondo alguma coisa nova.

O POVO – O senhor é filho de um pedreiro e de uma dona de casa. Qual a lição mais importante que eles lhe deram ?
Padre Fábio – O meu pai me deixou uma marca muito importante que foi o senso de justiça. Ele foi um homem que fez muita diferença na minha vida pela sua seriedade. Infelizmente, ele já faleceu. Já a sensibilidade, foi a minha mãe quem me deu. Se hoje eu sou sensível às coisas que as pessoas me apresentam, foi com ela que eu aprendi.

O POVO – O senhor é uma das grandes atrações no Halleluya, inclusive já esteve mais de uma vez no Festival. Queria que o senhor falasse sobre esta experiência.
Padre Fábio – O Halleluya é um lugar onde eu cresci. Eu já participava dele há mais de 15 anos. A emoção é sempre muito grande por ser um dos maiores festivais católicos do Brasil. Além disso, vi muita gente começando ali. A comunidade Shalom me ensinou muito por oferecer esta alternativa ao carnaval fora de época aí de Fortaleza.

O POVO – O que é mais gratificante no seu trabalho como padre?
Padre Fábio – É poder ouvir de alguém que você fez bem a ela. Não tenho palavras quando ouço “padre, o senhor me ensinou a viver”.

O POVO – O fato de ser uma pessoa tão conhecida lhe traz problemas com sua privacidade?
Padre Fábio – Quando preciso encontrar minha intimidade faço um retorno às minhas raízes. O sucesso pode fazer você esquecer quem realmente você é.

O POVO – Quais são suas atividades preferidas na hora de se divertir?
Padre Fábio – Olha, eu gosto muito de praticar esportes.

O POVO – Sei também que o senhor é muito vaidoso e até já comentou que este é um assunto que os repórteres sempre perguntam.
Padre Fábio – (Ele solta uma gargalhada) Pois é, todo mundo pergunta sobre isso. Eu gosto de esportes, mas também gosto de ir ao cinema e ao teatro quando posso. Também gosto muito de ler.

O POVO – E o que está lendo agora?
Padre Fábio – Estou lendo O Outro Pé da Sereia, do escritor moçambicano Mia Couto. Gosto muito dos livros do Mia Couto.

O POVO – Queria encerrar pedindo para o senhor deixar uma mensagem para seus fãs aqui de Fortaleza.
Padre Fábio – Eu gosto muito de Fortaleza, que é a cidade do sol. Gostaria que minha evangelização pudesse trazer ao coração das pessoas Jesus, que é o verdadeiro sol.

Por Marcos Sampaio